UM VIOLÃO EM MINHA VIDA OU SETE ANOS SEM NEWTON BAIANDEIRA