Ronaldo Magalhães move a primeira pedra no tabuleiro do processo político