Justiça solta ex-policial que matou mulher após briga por ar-condicionado

A Justiça concedeu liberdade provisória ao ex-policial penal suspeito de matar a própria esposa após uma discussão por conta da temperatura do ar-condicionado em Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte. O crime foi cometido na segunda (27) e o alvará de soltura foi expedido na terça (28), um dia após o crime.

A juíza Maria Beatriz Fonseca da Costa Biasutti Silva, da Comarca de Santa Luzia, tomou a decisão após avaliar que o investigado é réu primário e não possui nenhum antecedente criminal. Com isso, o acusado vai responder pelo processo em liberdade até que seja alvo de alguma decisão contrária da Justiça.

Morta após briga pelo ar-condicionado

Jussara Ferreira de Almeida Cabral, de 53 anos, foi morta com dois tiros dentro de casa, no bairro Belo Vale, em Santa Luzia, na noite de segunda-feira (27). De acordo com o boletim de ocorrência, o casal se preparava para dormir quando Jussara ficou incomodada com a temperatura do ar-condicionado.

Os dois começaram a discutir e, segundo o suspeito, Jussara pegou a arma dele e fez um disparo, que atingiu o braço dele de raspão. Na sequência, o ex-policial penal teria tomado a arma da mulher e dado dois tiros no peito e nas costas da vítima.

 

Fonte: Itatiaia

** Os comentários de internautas em publicações das redes sociais do Notícias Uai não representam, necessariamente, a opinião deste portal e são de inteira responsabilidade do autor.