MP realiza reuniões com os atingidos pelo rompimento das barragens da Vale no Córrego do Feijão, em visita à Região 2 da Bacia do Paraopeba

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) realizou, no dia 23 de novembro, reuniões com os atingidos pelo rompimento das barragens da Vale no Córrego do Feijão nos municípios de São Joaquim de Bicas, Betim e Mateus Leme. Estiveram presentes pelo MPMG representantes da Coordenadoria de Inclusão e Mobilização Sociais (Cimos), do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa da Saúde (CAO-Saúde/CRDS-Centro), da Central de Apoio Técnico (Ceat) e da Ouvidoria.

Além das pessoas atingidas, estiveram presentes à reunião representantes da Aedas (Assessoria Técnica Independente atuante no território), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), da Coordenadoria Metodológica e Finalística (CAMF-LATACI) e da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG)

As reuniões têm o objetivo de aproximar o Ministério Público da população atingida, levando informações sobre a execução do acordo e do processo judicial, além de promover a escuta das comunidades sobre demandas existentes. Foram abordadas questões relativas ao Programa de Transferência de Renda (PTR), aos danos à saúde decorrentes das enchentes, demandas emergenciais de água, entre outras.

Durante os encontros, também foram realizados atendimentos individuais por parte da Ouvidoria do MPMG.

Estiveram presentes as promotoras de Justiça Shirley Machado de Oliveira, Vanessa Campolina Rebello Horta e o promotor de Justiça Edson de Resende Castro, o representante da Secretaria de Estado de Saúde, Lucas Daniel de Oliveira e as representantes da FGV, gestora do Programa de Transferência de Renda (PTR), Marcela Galvani Borges e Marcela Januzzi.

Os encontros foram organizados pela Aedas, que presta assessoria técnica às comunidades das Regiões 1 e 2 da Bacia do Rio Paraopeba.

O MPMG realizará uma reunião virtual devolutiva, para apresentar os resultados dos encaminhamentos propostos como resposta às demandas apresentadas.

 

 

Fonte: Acom / MPMG

** Os comentários de internautas em publicações das redes sociais do Notícias Uai não representam, necessariamente, a opinião deste portal e são de inteira responsabilidade do autor.