Operação desarticula organizações criminosas que praticavam agiotagem e exploração de jogos de azar

Sessenta e cinco mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Brasília de Minas, Januária e Montes Claros, na Região Norte, durante uma operação do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) deflagrada para desarticular organizações criminosas investigadas por falsificação de documentos, agiotagem e exploração de jogos de azar. Os envolvidos atuavam de forma coordenada para ocultar ou dissimular a origem de bens, direitos e valores provenientes das práticas ilícitas. A Operação Provérbios 13:11 foi realizada na última quinta-feira, 30 de novembro.

Durante a operação foram apreendidas joias, dinheiro em espécie (valores não divulgados), máquinas de cartão entre outros.

A pedido do MPMG, a Justiça determinou a indisponibilidade de bens dos envolvidos no valor aproximado de R$ 17 milhões.

De acordo com as investigações, algumas das organizações criminosas investigadas exploravam os jogos de azar há quase meio século na cidade de Montes Claros e região.

A operação foi deflagrada pela 9ª Promotoria de Justiça de Montes Claros, com apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), regional Montes Claros, e da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG).

Segundo o MPMG, as investigações identificaram a existência de núcleos criminosos autônomos, mas que atuavam de forma associada e conexa. Os principais integrantes de cada núcleo prestavam auxílio aos demais, inclusive decidindo sobre questões relacionadas à obtenção de lucro e divisão dos prejuízos.

A operação contou com a participação de seis promotores de Justiça, dois servidores do MPMG, 198 Policiais Militares, quatro policiais civis e dois policiais Penais. Os trabalhos tiveram ainda o apoio da Corregedoria-Geral da Polícia Civil, por meio do Núcleo Correcional, 11º Departamento, que efetivou as diligências na cidade de Januária.

Conforme o MPMG, a efetividade da operação só foi possível graças à união do esforço logístico das Unidades Regionais dos Gaecos de Montes Claros, Juiz de Fora, Paracatu, Patos de Minas e Uberlândia.

Sob a ótica jurídica, o versículo bíblico Provérbios, 13:11 pode ser interpretado como uma afirmação da importância da legalidade e da moralidade na aquisição de riqueza.

 

Fonte: Acom / MPMG

** Os comentários de internautas em publicações das redes sociais do Notícias Uai não representam, necessariamente, a opinião deste portal e são de inteira responsabilidade do autor.