Polícia Civil implanta o projeto Chame a Frida, para mulheres em situação de violência doméstica em Itabira

A cidade de Itabira, na região Central do estado, passa a contar com mais um aliado no combate à violência contra as mulheres: o projeto Chame a Frida. Na manhã desta sexta-feira (24/11), a Polícia Civil de Minas Civil (PCMG) lançou oficialmente a ferramenta no município.

O Chame a Frida é uma assistente virtual criada para acolher, orientar e socorrer vítimas em situações de violência doméstica e familiar. O contato é realizado por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp, que em Itabira atenderá pelo número (31) 99398-6100.

“O Chame a Frida é um grande avanço para a melhoria contínua do atendimento em Itabira e nas localidades onde tem sido foi implantado”, diz o chefe do 12º Departamento de Polícia, delegado-geral Gilmaro Alves.

A atendente virtual foi criada em 2020, na cidade de Manhuaçu, na Zona da Mata, e atualmente está presente em diversos municípios de Minas.

Projeto

O Chame a Frida é um chatbot que consiste em um banco de dados previamente programado para responder a comandos que a vítima digita na tela de conversa com a atendente virtual.

Assim, de forma automática, é realizado o acolhimento e o esclarecimento das principais dúvidas. A atendente virtual ainda pode fazer uma avaliação preliminar do risco, direcionar ou acionar a polícia, além de apresentar serviços disponíveis.

Entre esses serviços estão informações sobre medidas protetivas – como solicitar; o que fazer se o agressor descumprir; como ter acesso à ordem judicial expedida –, esclarecimentos sobre a Lei Maria da Penha e os procedimentos a serem realizados em casos de agressão, entre outras questões ligadas ao tema. Saiba mais sobre o lançamento do Chame a Frida em Itabira no site da Polícia Civil de Minas Gerais.

 

 

Fonte: Acom / Governo de Minas

** Os comentários de internautas em publicações das redes sociais do Notícias Uai não representam, necessariamente, a opinião deste portal e são de inteira responsabilidade do autor.