Tempos sombrios: Gerdau suspende atividades em Barão de Cocais e demite cerca de 1 mil funcionários

spot_img
spot_img

A Gerdau anunciou nesta segunda-feira (27) a paralisação da usina siderúrgica de Barão de Cocais, Minas Gerais. A medida resultará na demissão de 487 funcionários diretamente e cerca de 1 mil trabalhadores se somados os terceirizados.

A empresa informou que a unidade entrará em um período de “hibernação” e que os trabalhadores demitidos receberão seus direitos trabalhistas.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Barão de Cocais, Eliseu Santa Cruz, lamentou a decisão da empresa e criticou a falta de comunicação prévia. Segundo ele, a Gerdau alegou que o fechamento da unidade é devido à concorrência com o aço chinês.

Leia o comunicado da empresa: “A Gerdau confirma que na data de hoje, 27 de maio, está implementando a hibernação da unidade de Barão de Cocais que resultará na paralisação da operação na usina. A decisão é resultado de uma profunda análise da competitividade da planta, face às condições do mercado de aço no Brasil. Os custos elevados de matérias-primas e a insuficiência da produção de minério de ferro próprio, em Minas Gerais, somados à uma estrutura com menor nível de atualização tecnológica da usina, estão afetando diretamente a competitividade da unidade frente ao cenário desafiador do setor. A medida está em linha com o planejamento estratégico da companhia de otimização dos seus ativos.

A companhia está empenhada em conduzir esse processo de forma humanizada para minimizar o impacto para o público interno e comunidades vizinhas. A empresa buscará a realocação do máximo de colaboradores em outras unidades, além de oferecer programas de capacitação na área industrial para os profissionais e gestão com foco empreendedorismo para a comunidade.

A Gerdau reforça o seu compromisso com os colaboradores e colaboradoras e a sociedade e com a manutenção de um diálogo aberto e transparente com todas as partes interessadas. A Gerdau ressalta ainda que o atendimento aos clientes se manterá inalterado.”

spot_img
spot_img
spot_img
** Os comentários de internautas em publicações das redes sociais do Notícias Uai não representam, necessariamente, a opinião deste portal e são de inteira responsabilidade do autor.

Ação não permitida.