Dentista de MG, marido de delegada mata os filhos de 13 e 9 anos e tira a própria vida por não aceitar divórcio no Pará

O marido da delegada titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Cametá, no Estado do Pará, Amanda Souza, matou a tiros os dois filhos do casal, uma menina de 9 e um menino de 13 anos, e tirou a própria vida em seguida.

O crime aconteceu por volta das 16h desta segunda-feira (10), na residência da família, na rua Coronel Raimundo Leão, bairro de Brasília. Eles estavam em processo de divórcio e o homem não aceitava a separação. De acordo com informações da Polícia Científica, que removeu os corpos dos dois menores por volta das 20h, a arma, tipo pistola, usada no crime foi encontrada dentro da casa. A menina apresentava um ferimento e o menino três. A reportagem tentou, mas não conseguiu confirmar de quem seria o armamento e como o atirador teve acesso a ele.

O homem foi identificado como o dentista Paulo César Viana, natural de Minas Gerais. Ele ainda chegou a ser socorrido com vida por uma equipe do Corpo de Bombeiros e encaminhado ao Hospital Regional de Cametá (HRC), mas não resistiu aos ferimentos e morreu pouco depois de dar entrada na unidade hospitalar.

Uma fonte contou à reportagem que Paulo apresentava um ferimento na cabeça. A suspeita é de que ele atirou em si mesmo do queixo para cima, fazendo com que ocorresse uma espécie de “estouro” na região. Segundo informações de moradores de Cametá, a delegada Amanda Souza já havia expulsado o ex-marido de casa e pedido para ele sair da cidade. Paulo não aceitava essa condição e teria permanecido na residência. No momento do ocorrido, ele estava sozinho com os filhos. Ainda conforme os moradores, o caso teria sido registrado por volta das 16h, trinta minutos antes da chegada da secretária do ex-casal.

Por volta das 20h desta segunda-feira, os corpos dos dois menores foram analisados e removidos. Devido a cidade de Cametá não possuir sede da Polícia Científica, o serviço foi realizado por equipes do município de Abaetetuba, distante a mais de 130 km.

“Fomos acionados para fazermos a perícia do local de crime com dois cadáveres. Um cenário triste, visto a gravidade do que ocorreu naquele evento, onde houve vários disparos de arma de fogo. Foi encontrada uma pistola possivelmente da pessoa que fez os disparos. Foram atingidas duas crianças. Um garoto e uma garota. O garoto apresentava três ferimentos. Não quer dizer que sejam três tiros. Pode ser dois tiros ou um tiro que resultaram em três ferimentos. A garota foi possível constatar um ferimento”, explicou o perito Manoel, da Polícia Científica, à imprensa local.

Dezenas de curiosos acompanharam os trabalhos policiais. Por causa do ocorrido, um trecho da rua Coronel Raimundo Leão foi interditado pelo Departamento Municipal de Trânsito e Transporte (DMUTT). Equipes da Polícia Militar e Polícia Civil estiveram no local fazendo o levantamento de informações que serão levadas à investigação. Em nota, a PC informou que “lamenta o ocorrido e se solidariza com familiares e amigos das vítimas”. “A PCPA informa que a servidora recebe assistência por meio da Diretoria de Atendimento ao Servidor (DAS). Uma equipe policial de Belém dá suporte à agente e seus familiares”, comunicou a PC.

As informações são do jornal O Liberal. Fotos: reprodução/redes sociais. 

-------------------------------------------------------

*OS COMENTÁRIOS DE INTERNAUTAS NAS NOSSAS REDES SOCIAIS NÃO TRADUZEM OU REPRESENTAM A OPINIÃO DO NOTÍCIASUAI E NEM DOS SEUS EDITORES.